sexta-feira, 1 de junho de 2012

Sacerdote católico diz que jovem desaparecida há 30 anos foi sequestrada para sexo no Vaticano

Mais revelações do sacerdote católico Gabriel Amorth envolvendo o caso da jovem Emanuela Orlandi, que desapareceu há mais de 30 anos misteriosamente. Em entrevista ao jornal La Stampa, da Itália, o padre Amorth relatou que Emanuela, na época com 15 anos, foi sequestrada para festas de sexo, realizadas no Vaticano.

 

As revelações feitas pelo padre têm ajudado a elucidar o caso do sumiço da garota, sequestrada em 1983. Após o sequestro, que segundo o sacerdote para fins sexuais, a jovem Emanuela teria sido assassinada e o seu cadáver ocultado pelos criminosos, deixando o caso por mais de três na total obscuridade.

 

Gabriel Amorth foi objetivo em sua entrevista, “Tratou-se de um crime com motivações sexuais. As festas eram organizadas e um gendarme (do Corpo da Gendarmaria, a polícia do Estado da Cidade do Vaticano) atuava como agenciador de meninas”, disse ao La Stampa. “A rede envolvia pessoal diplomático de uma embaixada estrangeira na Santa Sé. Acredito que Emanuela acabou por ser vítima desse círculo”, explicou o sacerdote.

O Vaticano refutou a versão de Amorth, há aproximadamente um mês o porta-voz do estado, padre Federico Lombardi, negou a tese em que as autoridades estariam encobrindo o caso. O pronunciamento foi realizado após um dos investigadores do caso, o promotor Giancarlo Capaldo, ter afirmado ainda existir pessoas vivas, no interior do Vaticano
Fonte: Gospel Mais